02 de Novembro de 2008

Há alturas na vida em que sentimos que o passado nos assombra, outras em que sentimos que o passado deve estar no presente e fazer parte do futuro...

Ontem tive um dia feliz... Há pequenos pormenores que nos fazem pensar que não há nada mais importante do que as pessoas, o amor, a família... Olhar o rosto de um avô e ver a beleza dos seus 85 anos, transparecendo uma vida de trabalho e luta, de dificuldades ultrapassadas é uma lição de vida...

Ontem reencontrei duas pessoas fantásticas, que, pelas vicissitudes da vida, não puderam estar sempre por perto, mas foi como se sempre tivessem estado...  Os meus avós (paternos) fizeram-me ver que nunca é tarde para quebrar barreiras e que é possível sentir amor por quem tem um pouco de nós mesmos, mas está longe... A minha alma ficou cheia... O meu coração apertado de tanto amor e pude sentir-me uma pessoa completa...

Olhando a beleza daquele quase Alentejo, a calma daquele sítio, as velhinhas de chapéu e lenço preto na cabeça, fez com que algo  despertasse em mim... Acreditei ser uma pessoa melhor e vou tentar sê-lo...

publicado por butterflywing às 13:53
sinto-me: Feliz e Alentejana
A família há-de ser sempre família. Há amigos que se tornam família, mas a família é (quase) sempre amiga. Se não fosse pela minha família, eu não era nada. Ainda que longe ou que partam mesmo, nunca os deixaremos de amar nem deixaremos de ser amados com a mesma intensidade. Eu acredito nisso.
AM a 6 de Novembro de 2008 às 20:29
Novembro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
mais sobre mim
pesquisar neste blog